Thursday, 21 Oct 2021

HOJE NÃO VOU MAIS ME CALAR

Para que você “tire o nó da garganta” diante de tanta negligência em relação a vida de mulheres que sofrem com a violência, a banda Teorias do Amor Moderno trás o lançamento da música “Aurora”. A data escolhida para divulgação do single é no dia 25 de novembro, Dia Internacional de Combate à Violência Contra Mulher.

Os dados dessa violência assustam. De acordo com levantamento do Projeto Colabora, na pandemia, 497 mulheres perderam a vida vítimas de feminicídio. Para protestar contra essas agressões e com intuito de apoiar mulheres vítimas de violência, a banda abraçou a causa para falar sobre os medos, constrangimentos, desrespeitos e pela luta da mulher contra a violência seja ela física, moral ou psicológica.

O som, produzido por mulheres, é uma forma de manifesto, e essa não é a primeira vez que banda milita por essa causa. Em outras composições, a banda apresentou temas como emponderamento feminino no dia a dia, nos relacionamentos e em tudo o que abrange um projeto tão denso e importante que o grupo acredita.

Explicando a “Aurora”:

Sobre a composição, a vocal e guitarrista Larissa Alves conta que: “Aurora é diferente, porque ela traz a dor que só pode ser sentida por nós, e por isso ela precisava ser “parida” por mulheres. Então aconteceu o que a música pediu – do início ao fim feita por mulheres”.

Então, a banda Teorias do Amor Moderno decidiu que precisava de outras participações nesse projeto. Maurício Rios, baterista da banda, e William Vazquez (baixista) entenderam a necessidade dessa música ter a participação de mulheres e ficaram como espectadores deste trabalho. No total, nove mulheres que deram à luz a “Aurora”.

A faixa também ganhou videoclipe que pode ser assistido aqui:

Mulheres em toda a produção:

Produzida, captada, mixada e masterizada pela Alejandra Luciani, com o contrabaixo da Helena Papini, bateria feita pela Theo Charbel e composição, guitarra e voz feita Larissa Alves. Nos bastidores Stephanie Frick e Júlia Pessini, que cuidaram de captar as imagens e edição desse encontro que foi a gravação de “Aurora”, temos a Monique Ferreira no planejamento de lançamento e Victoria Ragazzi e Mariana Calheiros cuidando de toda a parte de assessoria de imprensa.

Nesse trabalho, Larissa Alves refletiu sobre sua trajetória na música e relata a dificuldade de encontrar profissionais mulheres nesse processo.

“Na busca dessas mulheres e na dificuldade de encontrá-las é que
ficou ainda mais nítido esse patriarcado que vivemos, onde tantas profissões, tantos meios ainda são tão masculinizados. Parei pra pensar e muitos que trabalhei, sempre foram homens que foram indicações de outros homens. Não me recordo da indicação de uma mulher no meio musical e seu entorno, a não ser nos momentos em que de fato pedi especificamente a indicação de uma mulher. Não desmerecendo, de forma alguma, qualquer homem que eu já tenha trabalhado, pois tive muita sorte de serem homens incríveis,produtores, músicos, fotógrafos, videomaker, todos que fizeram os trabalhos com a Teorias até hoje, são incríveis e pessoas que eu gosto muito, mas é inegável como tem uma lacuna imensa para igualar a posição da mulher nesse, como em tantos outros meios”,
conta Larissa Alves.

“Aurora” está disponível em todas as plataformas digitais e prontíssima para ser ouvida e motivar todas as mulher a irem à luta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *