Thursday, 21 Oct 2021

KOLAPSO, PARCERIA DE MONKEY JHAYAM E ENME, GANHA CLIPE CYBERFUTURISTA COM PRODUÇÃO DE TERRA TREME

Foto: divulgação/ Tropi Press

O trio misturou a Bass Music com Kuduro, Funk Brasileiro e Afrotrap para narrar uma saga cyber-futurista pelo acesso à cura.

Nas vozes do paulistano Monkey Jhayam e da estrela maranhense Enme, a música “Kolapso” (produzida pelo duo Terra Treme) anuncia a esperança de um futuro melhor, onde o dinheiro não é fator determinante para o acesso à cura. 

SOBRE O CLIPE

Ano 2021 d.C. (depois do Colapso): após décadas sofrendo com a infestação de um vírus incontrolável, firmou-se um sistema onde só os muito ricos têm acesso à cura. O mundo entrou em colapso e ninguém se sente seguro.

Um grupo de resistência sediado na Amazônia manteve viva sua cultura e, através da tecnologia ancestral, desenvolveu uma nova solução, que traz a imunidade eterna. A cura está sendo distribuída de forma gratuita nos guetos e periferias. A nova solução pode inverter o que um dia foi conhecida como pirâmide social.

Essa história de futuro pós-apocalíptico como consequência da pandemia e da desigualdade social é contada com linguagem afrofuturista, direcionada ao resgate e perpetuação do protagonismo Preto.

Assista em: https://youtu.be/_EC26FpztXg

Imagens do clipe de ‘Kolapso – Monkey Jhayam, Enme, Terra Treme’

Essa é a primeira de uma série de produções com o Terra Treme, explorando a linguagem “glocal”, que é a junção de músicas tradicionais das periferias do mundo todo com linguagem universal. Como já diria Alienação Afrofuturista: “cultura raiz, semente digital“, explica Monkey Jhayam. 

Sobre a estética afrofuturista do clipe, o produtor musical Lázaro, do Terra Treme, afirma:

Com referência nos quilombos e nos grupos revolucionários de resistência formados ao redor do mundo, que lutam contra as desigualdades e injustiças causadas pelo sistema capitalista, Monkey Jhayam e Enme produzem um dispositivo de cura digital, conduzidos pelo Beat do Terra Treme e o som dos atabaques. Através de um sistema de hologramas a cura para o Kolapso foi desenvolvida e é distribuída nas comunidades“, afirma o produtor musical Lázaro, do Terra Treme.

Para Enme, Kolapso surgiu como uma oportunidade de contextualizar na arte esse momento do mundo.

“Monkey Jhayam e Terra Treme me apresentaram a obra já quase pronta. A música percussiva eletrônica arrepiou meu corpo assim que a ouvi. Tive que arrumar um jeito de trazer o DNA do Maranhão para o audiovisual do projeto, nessa conexão com São Paulo”, conta a cantora Enme.

O Afrofuturismo é um movimento que dialoga com ancestralidade, entretenimento e ciência e já foi tema de uma matéria por aqui com o pesquisador Josué Gomes. Leia mais sobre clicando aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *