Friday, 12 Aug 2022

MINAS TREND 26: DE PORTAS ABERTAS PARA OS NEGÓCIOS DE MODA

Após três edições suspensas a FIEMG (Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais) realizou, entre os dias 1 e 4 de novembro a 26ª do Minas Trend, no Expominas (Belo Horizonte). E a sua coluna sobre moda mineira não ficou de fora. A #OrgulhosamenteProduzidaEmMinas traz nesta semana e na próxima um cobertura especial sobre o evento.

A edição contou a presença de 73 expositores de vários segmentos da moda com: vestuário, bolsas, sapatos, acessórios, joias e semijoias. Nesta semana vou abordar o feito a mão. Na semana seguinte entramos nos materiais e novas estratégias de vendas para o mercado da Moda.

A MODA MINEIRA É DIFERENCIADA

Conhecida mundialmente pela qualidade e pelo processo manual a Moda Mineira, presente majoritariamente nesta 26º edição do Minas Trend, não deixa a desejar. Peças ousadas, em processos handmade dão um show de misturas e texturas de cores, materiais e formas. 

Luiza Rogi, da diretora criativa Luciana Azevedo, é uma das marcas que  representa o segmento de joias e acessórios no evento. A marca, que está há 20 anos no mercado, trouxe uma coleção com identidade única que une a força do metal à materiais diversos como resina e couro. 

Foto: Divulgação/Reprodução Luiza Rogi

Para a 26º do Minas Trend: de portas abertas, ela trouxe a coleção ‘Autenticidade’. Inspirada na casa, no conforto e na leveza, a diretora criativa quis unir todos os elementos relacionados ao ambiente caseiro à sofisticação da forma, que lembram arquitetura moderna. 

Luiza Rogi é inspirada na filha de Luciana, que viu na filha a essência de uma mulher forte e contemporânea e, a partir disso, sentiu necessidade de agradá-la. Presente ao evento desde 2013, a marca trabalha com metal, couro e resina. As  peças atendem ao setor de varejo. “A marca une o rústico com um toque moderno”, disse a diretora criativa da marca. 

Foto: Bia Ossare

Divinópolis também marca presença com segmento de joias e semi-joias. A Diviníssima é uma delas, com várias mini-coleções a marca traz cores, formas e peças exclusivas para esta edição do Minas Trend. Há 13 anos no mercado nacional está presente também em cinco países: França, Estados Unidos, Alemanha, Panamá e Itália. 

Foto: Reprodução Leguedê

Outra marca  divinopolitana é a Leguedê. Com sua coleção Emirados Árabes inspirada em Dubai exibe peças únicas e diferentes que fogem do padrão comum. Segundo Amanda Lacerda, o processo é totalmente manual o que garante peças arrojadas e únicas. 

No vestuário a UH Premium, mantém uma identidade única que destaca a marca em meia tantas que usam o processo manual como principal. A coleção ‘Sentidos do Coração’ traz bordados, aplicações, texturas, mistura de tecidos e cores fortes. Parte da produção é desenvolvida na Índia e finalizada no bairro Prado, em Belo Horizonte, onde a empresa tem sua confecção. 

Foto: Bia Ossare

SUSTENTABILIDADE E PROPÓSITO: A ESSÊNCIA DAS MARCAS MINEIRAS

A diferenciação das marcas mineiras começa ainda na escolha dos materiais que serão usados para confecção. A Amarjon Biojoias, marca mineira de joias feitas a partir de vários processos manuais em folhas do Cerrado. Fundada em 2008 a marca faz parceria com catadores de folhas, o processo é feito em épocas distintas para que não atrapalhe o bioma. 

Foto: Bia Ossare/Amarjon biojoias

Para o Minas Trend 26 a marca de Juiz de Fora trouxe a coleção “Florescer”. “É um momento de renascimento, buscamos na natureza a energia da beleza e da vida”, explicou Isabel Ribeiro, uma das proprietárias da marca. 

O feito a mão também confere charme e muito conforto para mulheres que usam a atemporalidade como critério na hora de comprar sapatos e bolsas. E, pensando nesse público, que a Débora Germani desenvolve sua coleção de bolsas e sapatos.  É no handmade e no upcycling que a marca de Belo Horizonte se destaca das demais desde 1993. Tramas, bordados, trançados, montagem, todas as etapas são cuidadosamente desenvolvidas pelas mãos da estilista que empresta nome a marca e de artesãos que a auxiliam em algumas partes do processo. 

Foto: Bia Ossare/Débora Germani

Inspirada no conforto e sofisticação do lar, a coleção “Autenticidade”, desenvolvida pela diretora criativa Luciana Azevedo, dá um tom de arquitetura moderna às semijoias e acessórios da Luiza Rogi. A marca inspirada na filha de Luciana, tem uma pegada mais rústica com toques de contemporaneidade. Metal, latão, couro e resina são as matérias primas essenciais das peças.  Trabalhadas manualmente,  imprimem leveza, simplicidade e exclusividade em braceletes, colares, brincos e anéis. 

A queridinha da vez é a Libertees. A grife mineira, que recentemente desfilou em Milão, apresentou “Café e suas Flores” no maior salão de negócios de Moda da América Latina. Cumprindo todos os requisitos que moda ecológica, sustentável e com propósito pedem, a Libertees traz bordados, estampas e shapes que imprimem a essência da marca. 

Foto: Bia Ossare/Libertees

A Isla também trouxe sua coleção de 2022 para a feira. Com bolsas feitas a mão em cores e materiais diversos, a marca de Belo Horizonte foi uma das mais disputadas pelos compradores durante o evento. A marca trabalha com processo sustentável e reaproveitamento de sobras para confecção de bolsas únicas, práticas e chiquérrimas.

Foto: Bia Ossare/ Isla

A Moda Mineira é a soma do charme, atemporalidade, sustentabilidade e a valorização do feito a mão e da mão de obra de vários artesãos mineiros. Na próxima semana, conheça as marcas de bolsas famosas pela qualidade, a tecnologia phydigital que está mudando a forma de consumir marcas no digital. Espero você.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.