Friday, 12 Aug 2022

COURO: NAS BOLSAS, NOS PÉS E NOS ACESSÓRIOS

Minas Gerais é o quarto estado brasileiro que mais produz calçados em couro do Brasil, 15% da produção nacional é feita em solo mineiro. Além disso, a indústria de calçados, bolsas e artefatos de couro em Minas é conhecida nacional e internacionalmente pela qualidade e pelo diferencial do feito à mão. 

Embora a participação tenha sido reduzida, de 400 expositores para 73, nesta 26º edição do Minas Trend, várias marcas mineiras de calçados, bolsas e acessórios marcaram presença e trouxeram uma rica diversidade de produtos desenvolvidos para as demandas do alto Verão e Outono/Inverno 2022. 

Foto: Divulgação/Luiza Barcelos.

Déborah Germani handmade, Isla, Cellso Afonso, E-Bolsas, Relicário, Paula Bahia, Luiza Barcelos, Andacco e Andine, foram as representantes de bolsas e calçados mineiras nesta edição de retomada. 

Débora Germani handmade atua nos segmentos de bolsas e sapatos. Há 28 anos, a marca da Débora Lúcia Righi Santos, desenvolve uma linha pensada para a mulher madura que busca conforto atemporal. A marca trabalha de forma artesanal desde 1993, mas foi em 1999 que a parceria com a São Manuel (indústria pioneira na produção de calçados de couro no Brasil), proporcionou uma produção de larga escala na linha de sapatos.

Foto: Beatriz Ossare/ Paula Germani para a 26º do Minas Trend.

Para esta edição do maior Salão de Negócios de Moda da América Latina, a marca apostou em uma linha com aplicações coloridas nos calçados, usando técnicas de upcycling conta com uma diversidade de materiais como palha e lona na linha de bolsas. O resultado são peças personalizadas e exclusivas com durabilidade e muito charme. 

Celso Afonso, pioneiro no Minas Trend Preview e presidente do SindBolsas-MG, trouxe muitas novidades. Sua tradicional linha feita em couro, a Cellso Afonso, exibiu bolsas em diversos tamanhos, formas e cores. Artigo de desejo, as bolsas desenvolvidas pelo arquiteto e estilista possuem uma identidade única que mescla autenticidade, atemporalidade em detalhes únicos em couro e couro de pirarucu com maxi correntes. 

Foto: Beatriz Ossare/ Celso Afonso na 26º edição do Minas Trend.

A sofisticação e a qualidade de Celso também pode ser conferida em outras duas linhas: a Resort, composta por bolsas em nylon, tecido e pvc com cores fortes e estampas diversas. E por meio da parceria com a E-Bolsas, que deu origem à E-Bolsas by Cellso Afonso, ele trabalha com liberdade criativa e uso de materiais sintéticos diversos. Para esta 26° edição, ele surpreendeu com as apostas ousadas para o Outono/Inverno 22. Pelos, correntes, animal print e estampas étnicas inspiradas no Peru são elementos principais das peças. 

A mineira Isla misturou plumas, cores neon, madrepérolas em bolsas sustentáveis feitas a partir de sobras de tecidos, palha e couro, o resultado é uma coleção pure dopamine para as estações mais frias de 2022. A  marca possui loja própria no BH Shopping e a coleção exibida na edição de Novembro do Minas Trend já está disponível para venda. A Isla possui duas linhas: festa e casual, escolha a sua no @isla_oficial

Foto: Beatriz Ossare/ Bolsas Isla 26º edição do Minas Trend.

E, para as mulheres, cujo trabalho necessita de bolsas especiais, a Relicário Bolsas traz uma linha completa de pastas, malas e mochilas sem gênero. Há 20 anos no mercado, a marca possui fabricação própria e preza pelo processo manual. A Relicário nasceu digital e desenvolve cada peça pensando na durabilidade e na funcionalidade das bolsas para os futuros clientes, que vão desde estudantes de medicina a advogados. 

Foto: Divulgação/Relicário Bolsas.

PHYDIGITAL: A NOVA FORMA DE APRESENTAR PRODUTOS E CAPTAR CLIENTES PERSONALIZADOS

A parceria com o Minas Trend surgiu a partir da necessidade inovar nesta retomada pós-pandemia. O evento, realizado presencialmente entre os dias 1 e 4 de novembro, continua no formato digital até o próximo domingo, 28. A expectativa é oportunizar vendas para as 73 marcas que estiveram presentes no MT 26 por um tempo maior e aumentar a rede de contatos entre compradores e expositores. 

Vídeo: Plataforma Phydigital da Teceo lançada na 26º do Minas Trend.

Para entender melhor sobre o que é a proposta Phydigital conversei com Guilherme Scalon, CEO Teceo.  “A Teceo Phydigital é uma plataforma colaborativa que conecta marcas e lojistas focada em experiência de compra. O lojista entra em contato com as marcas que têm a ver com seu perfil de negócio, conhece os produtos e tem contato direto com a marca. Também é possível realizar compras de produtos já disponíveis ou fazer pedido de pré-lançamentos”, explicou o empresário. 

Na plataforma, as equipes de venda cadastram catálogos de produtos e fazem lives de lançamentos de coleções. O lojista consulta tamanhos, valores, cores e demais informações sobre o produto e pode montar a grade de acordo com as demandas da sua loja.  A plataforma oferece duas licenças: uma para a equipe de vendas e outra para  os lojistas interessados em comprar da empresa.

O Phydigital é a junção de dois termos em inglês: physical (físico) e digital (digital), que juntas significam a experiência e a funcionalidade do mundo físico na comodidade e praticidade do mundo digital. 

 A Teceo é uma start up de Maringá (Paraná) que foi lançada oficialmente no Minas Trend e promete melhorar a experiência de vendas da indústria da moda B2B. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.